Workshop: Retrato em aquarela

Postado em Ilustração

Olá pessoal! ♡
Tudo bem com vocês?

Depois de um longo período sem postar… estou de volta! Peço desculpas por não ter avisado antecipadamente que ficaria ausente por uns dias. Mas, sem enrolação, vamos ao post de hoje que é bem especial!

No comecinho de junho tive a oportunidade de fazer um workshop com uma das artistas brasileiras que mais admiro: Mary Cagnin! As aulas eram especificamente de retrato e eu estava especialmente animada por ser a primeira vez que faria aulas de aquarela.

Acredito que a grande maioria já conheça o trabalho da Mary, mas acredite em mim quando digo que ela é ainda mais incrível durante o curso. Além de talentosa é também muito gentil! O tempo todo se dispôs a ajudar, demonstrando preocupação e comprometimento com o entendimento da turma. E eu fiquei super feliz de me sentir um pouquinho mais próxima dela ♡

No primeiro dia focamos em entender a construção dos tons de pele. Como a própria Mary disse é interessante não utilizar cores prontas e sim criar misturas não tão óbvias, que deixam uma sensação de naturalidade. Confesso que é um pouco complicado no começo saber administrar a proporção de cada cor e misturá-las com a quantidade certa de água, exigindo bastante treino da minha parte. Mas a melhora nas tonalidades é evidente quando se usa as cores certas!

Já no segundo dia o estudo foi mais aprofundado. Utilizamos referências reais para pintar dois retratos: monocromático e colorido. Confesso que bateu um desespero quando olhei para as fotos, pois realismo nunca foi o meu estilo. No entanto, com as dicas da Mary o desenho começou a sair e abaixo vocês podem conferir o resultado:

Nunca tinha trabalhado com tons de azul e preciso dizer que achei absolutamente fantástico! Gostaria de desenhar todas as pessoas em azul a partir de agora, rs.

Terminado o desenho monocromático, comecei a busca pela misturinha certa dos tons de pele. Admito que foi bem mais complicado que o monocromático e que o resultado não me agradou tanto, mas acredito que tenha sido mais pelo traço em si do que pela pintura.

O misto de medo e liberdade ao fazer este tipo de arte é indescritível! Sempre fui muito perfeccionista e, por isso, trabalhar com as manchas da aquarela sempre foi muito difícil para mim. Talvez por isso tenha me sentido tão livre ao me obrigar a sair da zona de conforto, sabe?

Ainda não me sinto satisfeita com os resultados, pois preciso trabalhar melhor os contrastes. Mas com certeza senti uma diferença considerável depois das dicas que recebi durante as aulas. Agora é só não desistir e continuar tentando aprimorar!

Me sinto privilegiada por ter tido essa oportunidade e espero poder participar dos outros workshops que a Mary oferece em breve.

Bom pessoal, espero que tenham gostado! Se alguém aqui já participou também ou tem interesse em aprender essa técnica não deixe de me contar! Gostaria de ouvir as curiosidades de vocês ^^

Qualquer dúvida/sugestão é só deixar nos comentário logo abaixo!
Boa semana pessoal ♡

~

Não deixe de conferir também:

Facebook ⋅ Instagram ⋅ Tumblr ⋅ Bloglovin’

Anterior Próximo

Deixe um comentário

Você pode gostar disso também